Viagem no tempo... Uma lição de história

Memorial do Cruzeiro de Odivelas

CruzeiroSituado nas imediações do Mosteiro, ao cimo do outeiro de Odivelas ergue-se o Cruzeiro como é de todos conhecido. O monumento é feito de pedra lioz das pedreiras próximas de Trigache, sendo constituído por dois andares: a arcada e a ogiva. No primeiro andar quatro pares de colunas, com ábacos sustentando três arcos trilobados. Os capitéis com elementos vegetais estilizados característicos do gótico primitivo, sustentam um arco ogival. Numa das faces da destaca-se o escudo português medieval, usado até ao reinado de D.Fernando I. No topo da construção está uma cruz, formada por quatro semicírculos. Pensa-se que este monumento terá sido erguido em honra a D. Dinis, porém a sua origem não é suficientemente esclarecedora devido às escassas informações registadas. Existem três hipóteses para a data da sua construção, em três reinados distintos: D. Dinis, D. Afonso IV ou no reinado de D. João I. Também é de difícil explicação a finalidade da sua construção, pois nenhuma inscrição antiga consta nas suas paredes, a não ser, uma gravadação junto da base a inscrição “1721 RTV”, sendo provavelmente a data da última intervenção ali efetuada. Creem alguns historiadores e arqueólogos que este monumento se trata de um padrão que delimita apenas o território jurisdicional do Mosteiro e respetiva abadessa, e outros que o mesmo está relacionado com atos fúnebres, servindo de local de paragem antes dos defuntos serem sepultados no mosteiro. Assim sendo, o monumento provavelmente é do século XIV e terá servido na transladação do rei D.Dinis, vindo de Santarém onde faleceu, com destino ao túmulo por si mandado construir, na igreja do Mosteiro de Odivelas, conforme seu desejo.

Login